Logo Up4 Invest Logo XP Investimentos
menu

Atendimento
por telefone

19 3835-0814

17
May

Previdência privada: como garantir o seu futuro através de fundos de investimento

Previdência privada: como garantir o seu futuro através de fundos de investimento

Depois de trabalhar e contribuir para o desenvolvimento econômico de nosso país por tantos e tantos anos, todos nós temos direito à uma aposentadoria tranquila. Saiba como garantir um futuro mais seguro para sua família sem depender da previdência pública.

Enquanto o mercado acompanha as discussões sobre a reforma previdenciária e o futuro se torna cada vez mais incerto, os fundos de investimento despontam como uma possibilidade de alto potencial para garantir um modelo de previdência privada e oferecer um futuro mais tranquilo para o investidor e sua família.

Mas quais são as alternativas para não se tornar um refém da previdência pública e como se preparar para o futuro? É isso que vamos te ajudar a entender no post de hoje!

 

Saiba como a reforma previdenciária pode impactar o seu futuro

Não é de hoje que se discute o rombo previdenciário que vem sendo acumulado no país ao longo dos anos. O déficit estimado para o INSS em 2017 é de R$ 181,2 bilhões. E com os brasileiros vivendo mais, a população tende a ter cada dia mais idosos, reduzindo o número de jovens que sustentam o regime e tornando ainda mais grave o caixa previdenciário.

Esse cenário trouxe à tona uma das discussões políticas e econômicas mais polêmicas dos últimos anos: a reforma previdenciária. E enquanto o governo tem em mãos o desafio de encontrar uma fórmula que organize o caixa, quem sofre a consequência desse quadro é a população. A aprovação da reforma está em tramitação no governo, mas o futuro da aposentadoria para os trabalhadores ativos passa a ser um tanto quanto obscuro, dado algumas das novas definições. Entre as principais mudanças, estão:

  • A idade mínima será de 65 anos para os homens e 62 para as mulheres e será progressiva, ou seja, evoluirá como uma escadinha, começando aos 53 anos (mulheres) e 55 anos (homens);
  • O tempo mínimo de contribuição de 15 anos agora passa a ser de 25 anos;
  • Além de ter que observar a idade mínima e contribuir por ao menos 25 anos, os trabalhadores terão que adicionar ao seu cálculo para aposentadoria um pedágio de 30% sobre o tempo de contribuição;
  • Para conseguir a aposentadoria integral, serão necessários 40 anos de contribuição.

Só de pensar nesse quadro já é possível ter uma ideia de que o futuro se torna incerto para boa parte dos trabalhadores ativos. Como, então, ter uma aposentadoria segura? Será que é realmente viável contar com a previdência social para ter um futuro tranquilo?

A resposta é simples: não. E vamos te explicar melhor por que no tópico a seguir.

 

Por que você NÃO deve contar com a previdência do governo

Mesmo com a proposta de mudança prevista na reforma previdenciária, ainda é bastante possível que no futuro o déficit do INSS se torne um grande elefante branco e deixe muitos trabalhadores na mão. Logo, contar com a previdência do governo não é uma boa alternativa para ter um futuro tranquilo e uma aposentadoria segura. Sem contar o fator de que sua renda de aposentadoria pública não será equivalente aos seus ganhos como trabalhador ativa, colocando em cheque também seu padrão de vida.

A previdência deve ser vista como uma fonte de renda complementar, que certamente apoiará o patrimônio familiar – o que, aliás, é muito justo dada as contribuições realizadas pelos trabalhadores ao longo de sua jornada ativa. Mas acreditar que a previdência social será sua principal fonte de renda é se tornar um refém do risco.

 

Alternativas para garantir seu futuro e uma aposentadoria tranquila

Se não é viável contar com a previdência pública, o que fazer, então, para ter uma garantia financeira de futuro com previsões positivas?

Antes de falar sobre as alternativas, vamos aproveitar para incluir mais um ponto sobre o que NÃO fazer: poupança. Essa talvez fosse uma das primeiras respostas de alguns leitores, mas neste post aqui nós explicamos em detalhes porque a poupança não deve ser vista como uma forma de investimento. Então já pode riscar esse item da sua lista de possibilidades!

Como opções à previdência social, os fundos de previdência privada ou previdência complementar são alternativas muito utilizadas por milhares de brasileiros. São fundos de investimentos como qualquer outro, porém, com algumas características específicas.

Um dos pontos é que devem ser considerados pelo investidor como uma reserva de longo prazo para aposentadoria, de modo que possam ser convertidos em renda vitalícia ou temporária, de acordo com o interesse do titular. Além disso, você não pagará uma renda mínima. É possível fazer um cálculo baseado em seus rendimentos e sua expectativa de vida ativa e aposentadoria para chegar ao valor do depósito mensal que precisa fazer para ter a renda desejada por mês quando se aposentar. Assim, mensalmente o investidor fará aportes na reserva, evitando oscilações bruscas de renda ao longo de sua vida.

Mas ao investir em uma previdência privada é preciso ter disciplina e entender que não se trata de um fundo emergencial. Ao ser classificado como uma reserva de longo prazo, esses fundos têm diversos benefícios, como liquidez de inventário (evitando custo com advogado), transmissão automática de bens aos herdeiros livre de ITCMD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis ou Doação), benefício fiscal de longo prazo, dentre outros que, no curto prazo, não oferecem os melhores retornos.

E também como em outras categorias de investimento, um fundo de previdência privada pode ser de renda fixa, renda variável ou multimercado, mas existem algumas limitações. Não se pode investir, por exemplo, mais do que 49% do seu patrimônio em renda variável. Então se você tem boas possibilidade de investimento, a dica é montar uma carteira que tenha a previdência privada como um de seus fundos enquanto você aplica outra parte de sua renda em outros negócios. Futuramente todos eles poderão beneficiar sua família com uma aposentadoria mais rentável e confortável.

E existe ainda outra vantagem positiva neste investimento: os participantes dos fundos de previdência podem transportar o montante acumulado para outro fundo de previdência ou instituição gratuitamente, através da portabilidade. Nos fundos convencionais isso não é possível. Para isso, basta resgatar as cotas e investir o montante em um novo fundo, já que o regime tributário aplicado aos fundos de previdência é bem diferente daquele aplicado as outras categorias de fundos.

 

Como começar um plano de aposentadoria

O grande erro do trabalhador é não pensar na aposentadoria quando ainda está iniciando sua carreira. Quando se trata de investimentos – sejam eles de que tipo forem! – o melhor momento para começar é sempre agora. Não se pode acreditar que uma reserva financeira “surgirá” em sua conta bancária em um futuro distante, é preciso trabalhar para que isso aconteça.

E existe outra grande vantagem em começar cedo: quanto antes você começa, menor o valor que precisará dispender mensalmente para criar sua reserva de futuro. Apesar de não existir um percentual correto a ser usado, pois isso pode depender muito do objetivo de cada um, em geral uma boa recomendação é a seguinte: se você é muito novo, tem menos de 25 anos, procure poupar de 10% a 20% da sua renda mensalmente. A cada 10 anos, procure aumentar sua poupança em 10%. Ou seja, por exemplo, com 45 anos, procure poupar entre 30% e 40% da renda.

Nem sempre essa é uma tarefa fácil, mas com disciplina e foco no objetivo isso se tornará não apenas um hábito saudável, mas também uma garantir para um futuro mais preservado de riscos. Então comece hoje mesmo a olhar para seu futuro, estabelecer seus objetivos de aposentadoria e buscar alternativa para não se tornar um refém da previdência social.

 

Quer saber mais?

Os fundos de previdência podem ser operados por entidades de previdência abertas e por sociedades seguradoras autorizadas a operar no ramo de vida que têm como objetivo instituir e operar planos de benefícios de caráter previdenciários concedidos em forma de renda continuada ou pagamento único (pecúlio).

Mas é preciso ter cuidado com suas escolhas! Não basta selecionar um plano de previdência privada sem antes estudar bem seus objetivos e o rendimento que cada plano oferece.

Se você quer saber mais e entender como podemos ajuda-lo a transformar seus investimentos em uma aposentadoria mais segura e rentável, entre em contato com a equipe da Up4 Invest!

 

Entenda as vantagens de ter um assessor financeiro

Ver todos os artigos