Logo Up4 Invest Logo XP Investimentos
menu

Atendimento
por telefone

19 3835-0814

30
Jul

Por que deixar de investir significa perder?

Por que deixar de investir significa perder?

Você sabia que existe risco até naquela velha história de guardar dinheiro embaixo do colchão?

Na verdade, temos riscos em tudo o que fazemos, desde uma amizade, uma mudança de emprego e até onde deixamos guardado nosso dinheiro. O certo é saber sempre quais riscos corremos.

Os riscos de guardar o dinheiro “embaixo do colchão” vão desde um possível assalto em sua residência ou até um incêndio, mas além desses que são fisicamente visíveis, nós enfrentamos outros riscos que não são tão fáceis de perceber e que podem ser mais graves do que se imagina.

Neste caso, vou abordar um dos maiores problemas que atacam as nossas economias, que é a inflação.

O que significa inflação?

O processo inflacionário consiste no aumento de preços dos produtos medidos em um determinado período, ocasionando a diminuição do poder de compra do seu dinheiro, portanto, quando você não investe as suas economias de uma maneira eficiente, o aumento dos preços “corrói” a força do seu capital.

Existem vários fatores que geram esta alta, mas não vou me aprofundar muito em detalhes e sim no que é importante para você. Abaixo citarei um exemplo de forma simplificada sobre o aumento dos preços. Lembrando que este é um exemplo fictício, pois os produtos tendem a ter movimentos de preços diferentes uns dos outros.

Exemplo:

1) Vamos supor que você tem R$ 200,00 em conta corrente em qualquer banco, e esse valor compraria os seguintes produtos:

JANEIRO de 2014

10 unidades do Produto A: R$ 100,00

10 unidades do Produto B: R$ 20,00

10 unidades do Produto C: R$ 30,00

10 unidades do Produto D: R$ 50,00

TOTAL: R$ 200,00

Note que o valor em conta compra os 40 produtos acima destacados.

 

2) Agora vamos supor que o dinheiro continuou em conta corrente (sem rendimentos), portanto mantivemos o valor de R$ 200,00 e a inflação nos preços foi em média 6% durante um ano, teríamos esse cenário:

JANEIRO de 2015

10 unidades do Produto A: R$ 106,00

10 unidades do Produto B: R$ 21,20

10 unidades do Produto C: R$ 31,80

10 unidades do Produto D: R$ 53,00

TOTAL: R$ 212,00

Você percebe que dentro de um ano os R$ 200,00 já não compram os mesmos produtos citados acima? Seu dinheiro, portanto, perdeu parte do seu poder de compra.

 

3) Nesse terceiro cenário, aplicamos os R$ 200,00 em um fundo de investimento que rendeu em um ano 9% líquido e inflação de preços mantida em 6% ao ano, teríamos o seguinte cenário:

                                       Janeiro 2014              Janeiro 2015       

Fundo de investimento:     R$ 200,00                   R$ 218,00 (9% de rendimentos)

 

JANEIRO de 2015

10 unidades do Produto A: R$ 106,00

10 unidades do Produto B: R$ 21,20

10 unidades do Produto C: R$ 31,80

10 unidades do Produto D: R$ 53,00

TOTAL: R$ 212,00

 

Perceba que agora o seu dinheiro acompanhou a inflação e ainda rendeu acima do índice, fazendo com que tenha um ganho real de 3% (diferença entre a inflação e a rentabilidade do fundo de investimento), portanto, ampliando o seu poder de compra. Neste terceiro caso, o seu dinheiro compra os mesmos produtos que comprou no primeiro caso e ainda lhe sobraria em caixa R$ 6,00.

A conclusão que se deve ter é a importância de investir com consciência, ou melhor, se não prestar atenção nos fatores “invisíveis” como a inflação, o seu dinheiro vai valer cada vez menos no longo prazo.

Para que as suas decisões sobre investimentos sejam mais eficientes, ter ao seu lado um assessor financeiro poderá ajudar a desmistificar os milhares de produtos disponíveis no mercado e, de acordo com o seu perfil de investidor, orientar sobre os possíveis riscos e benefícios da decisão a ser tomada.

Por esse motivo, não perca tempo tentando descobrir o mundo financeiro sozinho, pois existem pessoas credenciadas e aptas a mostrar o melhor caminho para o seu dinheiro de acordo com suas expectativas.

Ver todos os artigos