Logo Up4 Invest Logo XP Investimentos
menu

Atendimento
por telefone

19 3835-0814

27
Oct

O que é open banking e open finance? Entenda as diferenças!

O que é open banking e open finance? Entenda as diferenças!

A tecnologia tem como um de seus objetivos facilitar a vida das pessoas. Nesse sentido, o open banking e o open finance foram desenvolvidos para atender a esse propósito. Afinal, eles deixam as movimentações financeiras mais práticas e rápidas.

Embora a aplicação desses conceitos esteja acontecendo desde fevereiro de 2021, por etapas, há muitas dúvidas sobre o que são e quais são as diferenças entre eles. Você também tem essa dúvida? Então, continue a leitura!

Neste post, você entenderá essas e outras questões relacionadas ao open banking e open finance. Confira!

O que é open banking? 

Primeiramente, é interessante compreender o que é open banking. Esse termo significa “banco aberto”. Sendo assim, pode ser entendido como um sistema bancário em que há o compartilhamento de informações financeiras autorizado pelo cliente. 

Gerenciado pelo Banco Central, o objetivo é trazer inovação, autonomia e flexibilidade para o consumidor em relação aos serviços bancários. Assim, ao contrário do que se pode imaginar, ele não é um aplicativo, mas um novo ecossistema constituído pelas instituições bancárias.

Como ele funciona?

Agora que você já sabe o que é open banking, entenderá como ele funciona. No modelo convencional, se o cliente deseja mudar de banco ou ter conta em outras instituições, deve fornecer os seus dados e começar um relacionamento. Isso envolve burocracias e exige tempo.

Já no open banking, esse processo será facilitado, pois as informações financeiras do cliente poderão ser compartilhadas entre os bancos. Desse modo, ao precisar de serviços bancários em outra instituição, o usuário não precisará enviar todos os dados ou construir um novo relacionamento.

Afinal, o histórico com a instituição poderá ser compartilhado. Ou seja, se você tem uma boa relação com um banco, a outra instituição saberá disso e poderá analisar melhor os produtos que se encaixam em suas necessidades.

A ideia por trás do open banking considera que o consumidor é o dono de seus dados, não as instituições. Ademais, o sistema pode ser colocado em prática graças à tecnologia API, que permite a integração das plataformas dos bancos e fintechs, de forma segura.

Por fim, é importante reforçar que nenhum dado é dividido sem autorização expressa do usuário. E para garantir os direitos dos titulares, a aprovação pode ser revogada pelo cliente a qualquer momento.

O que é open finance e como funciona?

Após entender o termo open banking, chegou o momento de conhecer o open finance. A expressão quer dizer “finanças abertas”, portanto sugere um conceito mais abrangente do que o “banco aberto”.

Dessa maneira, o open finance pode ser visto como uma evolução do open banking. Nele, o compartilhamento de dados se estende a todas as instituições financeiras. Ou seja, em vez de somente os bancos integrarem as informações, outros sistemas também o farão.

Assim, ele envolve, além das instituições financeiras, fundos de pensão, fundos de Previdência, corretoras de valores e outros. Isso significa que, se você quiser fazer um seguro, por exemplo, poderá autorizar a seguradora a ter seus dados e histórico financeiro que antes era mantido no banco.

Quais são as diferenças entre os conceitos?

Como você aprendeu, tanto o open banking quanto o open finance têm o mesmo objetivo. Ou seja, promover a autonomia ao cliente sobre os seus dados financeiros para ele ter acessos aos serviços com menos burocracia. 

Para isso, promove a integração dos sistemas das instituições financeiras, com o compartilhamento de informações. No caso, existe uma diferença importante: enquanto o open banking se restringe ao ecossistema aos bancos, o open finance se aplica a qualquer instituição.

Quais as vantagens do open banking e open finance no Brasil?

Para compreender melhor os conceitos, vale se aprofundar sobre as suas vantagens. Entre elas, vale destacar a facilidade na hora de trocar de banco ou abrir uma nova conta. O processo será semelhante ao da portabilidade de número de telefone, por exemplo. 

Isso torna o dia a dia dos usuários muito mais fácil. Entretanto, saiba que existem outros benefícios implícitos nesses sistemas. Acompanhe!

Facilidade no acesso aos produtos

Com as mudanças, o acesso aos diversos produtos financeiros se torna mais simples. Isso porque as instituições podem conhecer mais dos novos clientes. Por exemplo, no modelo convencional, a análise financeira para o financiamento de um veículo é feita por meio de critérios limitados. 

Um deles pode ser o histórico de financiamento e de pagamento de dívidas. Se a pessoa não tem muita informação nos órgãos de proteção ao crédito, mesmo não tendo nome sujo, pode não conseguir o financiamento.

Com o open finance, a empresa financeira poderá ter acesso a dados que ajudem no processo de análise, aumentando as chances de liberar o produto para o cliente.

Serviços personalizados

Ao conhecer o seu histórico, movimentação bancária, produtos que contrata e outros dados, as instituições financeiras entenderão suas necessidades. Desse modo, poderão oferecer produtos e serviços mais personalizados e que atendam melhor ao seu perfil.

Aumento da concorrência

Outra vantagem é o aumento da concorrência entre as instituições. Desse modo, a tendência é que as empresas tenham que melhorar as condições oferecidas aos consumidores para reter os usuários antigos e atrair novos consumidores. 

Para tanto, podem oferecer taxas de juros menores, mais opções de crédito e melhores prazos, por exemplo. Isso significa que o cliente pode ter acesso a oportunidades mais vantajosas.

Como o open finance ajuda os investidores?

Como você conferiu, o open finance amplia a integração e compartilhamento de informações para todas as instituições financeiras. Desse modo, os investidores também têm melhorias ao fazer os seus aportes. 

Um investidor que tem uma carteira diversificada, pode ter que lidar com empresas diferentes ao aportar por meio de instituições focadas em cada um dos investimentos. Com o open finance, o portfólio pode ser integrado automaticamente por meio de aplicativos específicos.

Dessa maneira, o investidor pode acompanhar seus investimentos em apenas um lugar, tendo uma visão ampla da sua carteira. Além disso, é possível migrar de uma plataforma para outra de modo mais rápido, o que permite fazer a gestão dos seus recursos com maior praticidade.

Você aprendeu que o open banking e o open finance são conceitos semelhantes: eles abordam o compartilhamento de dados financeiros sob autorização do cliente. No entanto, o segundo abrange mais instituições em seu sistema, facilitando ainda mais o dia a dia dos usuários.

Com o open finance, o acesso aos investimentos também é facilitado. Se interessou em começar a investir? Fale com um de nossos assessores agora mesmo!

Ver todos os artigos