Logo Up4 Invest Logo XP Investimentos
menu

Atendimento
por telefone

19 3835-0814

28
Sep

Como funcionam os Fundos Exclusivos e quais as vantagens para o investidor?

Como funcionam os Fundos Exclusivos e quais as vantagens para o investidor?

Elaborar estratégias de investimento pode ser uma tarefa desafiadora para muitos investidores. Como solução, algumas pessoas recorrem a fundos de investimento — a fim de contarem com a expertise de uma gestão profissional.

Esses fundos são investimentos coletivos, que reúnem diversos cotistas. Mas o que fazer se você deseja aportar seu dinheiro em uma modalidade de investimento personalizada? Esse é o propósito dos fundos exclusivos.

Quer entender como essa alternativa funciona e quando pode valer a pena? Então continue a leitura e aprenda o que é, como funciona e quais são as vantagens dos fundos exclusivos!

O que é um fundo exclusivo?

Um fundo exclusivo é um veículo de investimento em que um gestor profissional elabora uma estratégia para a construção de uma carteira rentável. Para todos os efeitos, trata-se de um fundo de investimento com características semelhantes àqueles encontrados na bolsa de valores ou nas plataformas das corretoras.

Sua principal diferença está no fato de que as cotas do fundo não podem ser negociadas por qualquer investidor. Essa exclusividade permite que a carteira seja personalizada de acordo com os objetivos e necessidades do investidor exclusivo.

Contudo, investir em fundos desse tipo exige que você seja um investidor qualificado. Isto é, que possua, pelo menos, 1 milhão de reais investidos ou seja um profissional certificado do mercado financeiro.

Qual a diferença entre fundo exclusivo e fundo restrito?

Quando dizemos que um fundo é exclusivo, podemos nos referir ao privilégio de um único cotista ou de uma seleção de investidores autorizados a fazerem aplicações e resgates. Neste último caso, quando há a participação de outros investidores, o fundo pode ser chamado de restrito. 

Assim, a diferença entre os dois conceitos se trata do número de cotistas compondo o patrimônio do fundo. O fundo exclusivo possui apenas um cotista, enquanto o fundo restrito pode ser composto por um grupo de até 20 investidores.

De qualquer modo, a personalização da carteira deve atender às exigências dos cotistas. Por isso, vale a pena considerar que as estratégias adotadas pela gestão variam nos dois casos. 

Afinal, os interesses de um investidor particular não necessariamente refletem os interesses de seu grupo familiar, por exemplo. Sendo assim, alocar patrimônio em um fundo exclusivo ou restrito é uma decisão que merece cautela.

Como os fundos exclusivos funcionam?

Para funcionar, um fundo exclusivo precisa ter registro e aprovação da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) e da CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Uma vez criado o fundo, os investidores passam a ser vistos como uma pessoa jurídica. Assim, o fundo tem seu próprio CNPJ a partir do qual estabelece relação com outras instituições.

Além disso, sua estrutura é semelhante à de alternativas da categoria. Ou seja, para a construção do fundo, é necessário agentes específicos participando da organização do investimento, como:

  • administradora: responsável pelo caráter operacional do fundo;
  • gestora: quem decide como os recursos do fundo serão investidos, segundo suas estratégias;
  • custodiante: responsável por zelar pelos contratos, registros e custódia dos ativos do fundo;
  • auditor: quem opera cálculos de taxas e movimentações para fins de responsabilidade fiscal e jurídica.

Os fundos exclusivos podem ainda diferir entre abertos e fechados, variando suas regras de funcionamento. É importante apontar que isso determina o método de tributação, o que afeta a rentabilidade do patrimônio.

Veja:

Aberto

Um fundo exclusivo aberto tem a vantagem de permitir aplicações e resgates ilimitados. Também não tem um prazo de vencimento determinado para as aplicações. 
Por outro lado, exceto para o caso de fundos de ações, há a incidência de Imposto de Renda semestral, conhecido como come-cotas.

Fechado

Um fundo exclusivo fechado, diferentemente do anterior, é mais rígido em relação às aplicações e amortizações. Existem datas específicas no ano em que o investidor pode fazer movimentações. No entanto, um fundo fechado conta com a vantagem de só cobrar IR na liquidação das cotas.

Quais as vantagens dos fundos exclusivos?

Você acabou de ver que fundos exclusivos são bastante específicos. Como se diferenciam de outros fundos por focar nas necessidades de um investidor ou um seleto grupo, ele pode ser vantajoso para quem tem um grande patrimônio.

A seguir, confira os principais benefícios do investimento!

Gestão profissional personalizada

Uma das principais vantagens de um fundo exclusivo é poder contar com uma gestão profissional dedicada a construir estratégias personalizadas. Assim, você pode ter certeza de que está optando por uma alternativa adequada ao seu perfil e necessidades.

Planejamento sucessório

Diferentemente dos fundos de investimentos comuns, com o fundo exclusivo é possível determinar de maneira legal a sucessão das cotas. Isso é especialmente útil quando um investidor deseja garantir a transferência do seu patrimônio a herdeiros.

Tributação

A tributação especial é mais uma vantagem dos fundos exclusivos. Afinal, o isolamento jurídico do patrimônio garante uma movimentação livre de Imposto de Renda dentro do fundo. 

No caso de fundos fechados, a isenção ainda pode acarretar maior volume de rendimento, uma vez que os juros compostos trabalham sobre o patrimônio total, sem desconto antecipado.

Proteção patrimonial

Como o patrimônio passa a pertencer a uma nova pessoa jurídica, esse recurso oferece uma vantagem protetiva. Dessa forma, os investidores têm a segurança de uma blindagem contra execuções judiciais, por exemplo.

Quando vale a pena investir em um fundo exclusivo?

Você viu que um fundo exclusivo tem vantagens especiais em relação a alternativas comuns. Por outro lado, há uma exigência que justifica esses benefícios: possuir um patrimônio elevado. 

Considerando os custos administrativos, um fundo exclusivo costuma demandar um patrimônio mínimo na faixa dos 10 milhões de reais. Sendo assim, pode valer a pena para pessoas ou famílias de alto capital, que busquem uma estratégia de investimento personalizada.

Desse modo, você pode encontrar suas razões particulares para aplicar em um fundo exclusivo, como:

  • facilitar o planejamento sucessório da família;
  • assegurar suas posses por meio da blindagem jurídica de um fundo exclusivo;
  • aproveitar a vantagem da redução dos impostos etc.

É importante destacar que, por se tratar de um tipo especial de investimento, o acesso à alternativa deve se dar com auxílio profissional. Então conte com uma assessoria de investimento para saber mais sobre como investir em fundos exclusivos.

Agora que você sabe o que são fundos exclusivos, não deixe de fazer os cálculos e medir as oportunidades. Afinal, existem muitas vantagens, mas os custos e as exigências devem ser levadas em conta para que o investidor tenha certeza de que essa é uma boa escolha.

Gostou do conteúdo? Então conte conosco para tomar as melhores decisões sobre seus objetivos financeiros. Entre em contato com a Up4 Invest e descubra as soluções que nossa assessoria de investimento tem para você!

Ver todos os artigos