Logo Up4 Invest Logo XP Investimentos
menu

Atendimento
por telefone

19 3835-0814

17
Nov

Qual a melhor forma de tomar crédito para compra de um bem?

Qual a melhor forma de tomar crédito para compra de um bem?

Em muitas situações, realizar um grande sonho exige tomar crédito para a compra. É o que acontece com quem deseja sair do aluguel ou trocar de carro, mas não tem a quantia necessária para fazer a compra à vista, por exemplo.

Nesse caso, é preciso considerar as diferentes alternativas do mercado, sem se esquecer do impacto que os juros podem apresentar. Assim, é possível fazer uma escolha conveniente e que esteja alinhada com o seu orçamento.

A seguir, você aprenderá qual pode ser a melhor maneira de tomar crédito para fazer uma compra desejada. Descubra!

Quais são os impactos dos juros sobre o crédito?

Antes de solicitar qualquer modalidade de crédito, é preciso pensar no impacto que tem a cobrança de juros. Essa taxa serve como uma remuneração para a instituição financeira — e também para cobrir o risco de inadimplência existente na modalidade.

Quanto maior for a taxa de juros, maior será o impacto no crédito solicitado. Isso significa que, ao final, o valor pago pode ser maior que duas, três ou mais vezes que o crédito tomado. Esse é o chamado custo efetivo total (CET).

Os juros também são influenciados pelo tempo de duração do pagamento. Com o longo prazo, a tendência é que eles tenham efeitos exponenciais. Juros de 10% ao ano podem não ter tanto impacto no período, mas serão muito mais relevantes em 120, 240 ou 360 meses, por exemplo.

Portanto, os juros devem estar entre os principais elementos ao considerar as soluções de crédito, de modo a conseguir condições diferenciadas.

Como encontrar opções mais vantajosas?

Agora que você sabe qual é o impacto dos juros é o momento de buscar a melhor forma de tomar crédito. Cada pessoa, orçamento e necessidade pode levar a soluções diferentes, mas existem dicas que ajudam na tomada de decisão.

Na sequência, você conhecerá quais pontos deve considerar. Veja!

Pesquise as taxas de juros do mercado

Antes de tomar crédito para compra é indispensável pesquisar as condições de juros disponíveis no mercado. Embora a cobrança tenha por base a taxa Selic, os valores podem variar.

Normalmente, vale a pena fazer uma pesquisa e realizar simulações em cada instituição financeira. Assim, você tem a chance de identificar as características de cada modalidade e ver qual pode ser a escolha mais conveniente para a sua situação.

Considere as condições diferentes para clientes

Uma prática comum do mercado é a oferta de taxas diferentes para clientes e não clientes. Em geral, quando você tem conta em uma instituição financeira, existe um relacionamento que pode ajudar a diminuir o risco de crédito.

Isso acontece porque a instituição já conhece suas movimentações, sabe se você é adimplente e pode avaliar o seu comprometimento financeiro. Com isso, a liberação de crédito pode ser mais fácil e mais barata.

Portanto, você pode começar avaliando as condições da instituição na qual já tem conta. Se for o caso, pode considerar ter uma conta em outra instituição que tenha características mais atraentes.

Busque alternativas ao financiamento

O financiamento é uma modalidade de crédito bastante procurada por suas condições relativamente simples. Ele permite comprar um bem de forma parcelada, mediante o pagamento de juros. 

O bem sofre a alienação fiduciária e, se houver inadimplência, pode ser tomado pela instituição, como modo de quitar a dívida. Porém, essa pode não ser a alternativa mais vantajosa. Por conta dos custos, pode ser interessante buscar outras possibilidades.

O consórcio é uma alternativa. Essa é uma modalidade planejada de compra, que tem como base a formação de um grupo com interesse em um bem de mesmo valor. O grupo paga parcelas e pode realizar a compra ao receber a carta de crédito.

Para isso, ocorrem sorteios mensais da carta. Também existe a chance de ser contemplado pela oferta de lances — que é uma espécie de adiantamento das próximas parcelas. Após ser contemplado, é possível usar a carta de crédito para adquirir o bem à vista.

Também é obrigatório realizar o pagamento das parcelas até o encerramento do grupo, mesmo após ser contemplado antecipadamente. Nesse caso, o bem adquirido fica sob alienação fiduciária até que a dívida seja quitada.

Na prática, o consórcio não permite a compra imediata, já que é preciso esperar ser contemplado. Porém, não tem taxa de juros, pois a taxa de administração é fixa e diluída em todas as parcelas. Isso pode tornar o pagamento total mais barato e facilitar a sua realização do sonho.

Como ambos têm pontos positivos e negativos, decidir entre consórcio ou financiamento depende das suas necessidades e possibilidades.

Pense no empréstimo consignado ou com garantia

Mais uma alternativa para tomar crédito para compra de um bem é fazer um empréstimo. A modalidade pessoal tende a ter juros maiores que os outros tipos de empréstimo. Afinal, o risco da instituição financeira também é maior.

O empréstimo consignado, por outro lado, costuma apresentar juros menores. Isso acontece porque o pagamento ocorre pelo desconto direto na folha de pagamento. Ele é possível para aposentados, pensionistas, servidores públicos e alguns profissionais CLT.

Se você não se encaixar nos cenários anteriores e quiser uma possibilidade vantajosa, pode tomar um empréstimo com garantia. Nele, deve ser oferecido como garantia um bem próprio para obter o crédito. 

Entre os bens estão imóveis, automóveis e até a carteira de investimentos — por meio da corretora de valores. Como a instituição financeira pode acionar a garantia em caso de inadimplência, é possível pagar juros menores. 

Qual é a importância do planejamento financeiro?

Independentemente da forma escolhida para tomar crédito para compra, é fundamental ter um bom planejamento financeiro. Ele ajuda, primeiramente, a sair das dívidas. Com isso, você tem um histórico melhor de pagamento, o que facilita o acesso a crédito.

Além disso, um bom planejamento é importante para recorrer a um crédito do tamanho certo para o seu orçamento. Assim, você garante o pagamento em dia, sem se complicar ou perder o bem.

Dependendo do caso, também é uma forma de conseguir guardar uma entrada maior, o que diminui o crédito necessário. Se adotar uma estratégia de investimentos, pode até considerar fazer a compra à vista, com mais vantagens.

Como você viu, tomar crédito para compra de um bem do seu interesse pode ser feito de diversas maneiras. Com a análise dos juros e de outras condições, é possível escolher a alternativa mais adequada para o seu bolso e para os seus sonhos.

Se quiser fazer seu dinheiro trabalhar para você, aproveite para conferir 5 vantagens de contar com uma assessoria de investimentos!

Ver todos os artigos