Logo Up4 Invest Logo XP Investimentos
menu

Atendimento
por telefone

19 3835-0814

10
Jul

Conheça 6 estratégias básicas de investimento em renda variável

Conheça 6 estratégias básicas de investimento em renda variável

 

Fazer investimentos e operações no mercado financeiro é uma tarefa que exige bastante cuidado. Em especial, se o seu objetivo é a renda variável — em que se observa diversas alternativas de investimento. Afinal, qualquer decisão tomada sem a devida atenção pode aumentar as chances de prejuízo. 

Portanto, é importante ter estratégias estabelecidas e traçar com antecedência metas e objetivos ao negociar na bolsa de valores. Assim, se tornará mais fácil fazer boas escolhas e alcançar o resultado esperado.

Neste artigo você conhecerá 6 estratégias básicas de investimento em renda variável que podem ser de grande ajuda em sua jornada como investidor. Vamos lá?

Por que investir em renda variável?

Antes de entender as estratégias possíveis, é preciso saber se a renda variável faz sentido para você. Muitas pessoas veem essa classe como uma opção de difícil acesso e altos riscos de perda financeira. Por isso, é importante desmistificar o estereótipo.

Investir em renda variável envolve sim riscos maiores, mas isso não significa que seja uma tarefa impossível. Junto aos riscos, há potencial de rentabilidade. Assim, quem tem perfil de investidor alinhado às características dessa classe e estuda o mercado pode se beneficiar.

A renda variável permite obter melhores resultados se comparado aos investimentos da renda fixa. Histórias de investidores como Warren Buffett e Luiz Barsi – que ficaram bilionários com a bolsa de valores – são exemplos de onde se pode chegar.

Outro fator que chama atenção diz respeito à grande variedade de oportunidades. Por meio da renda variável é possível especular e buscar ganhos imediatos ou investir no longo prazo e buscar o recebimento de renda passiva, por exemplo.

Portanto, se você tem um perfil de investimento mais tolerante à volatilidade e não busca por maior segurança ao investir, a renda variável pode fazer sentido para o seu portfólio.

6 Estratégias básicas de investimento em renda variável

Agora que você já viu algumas razões para investir em renda variável, vale a pena conhecer estratégias básicas que podem nortear suas escolhas — caso a alternativa faça sentido para você. Elas podem ser divididas de acordo com os seus objetivos.

De um lado, há quem invista no longo prazo visando garantir, por exemplo, uma aposentadoria ou independência financeira. De outro lado, existem pessoas com planos mais imediatistas, que buscam rentabilizar o capital no curto prazo com especulação. 

A seguir, você conhecerá 6 estratégias, sendo as 3 primeiras de longo prazo e as demais de especulação. Acompanhe!

1. Buy and hold 

Na bolsa de valores, o buy and hold indica uma estratégia na qual o investidor compra e mantém um ativo por um longo período de tempo. Quem se vale do buy and hold acredita que os retornos de longo prazo acabam diluindo o risco de volatilidade presente na renda variável.

O investidor que usa essa estratégia procura investir em ações de empresas com boa saúde financeira e possibilidade de crescimento ao longo do tempo. Assim, ele espera ser beneficiado com a valorização dos papéis e com o recebimento de proventos.

O investimento em buy em hold não significa nunca vender as ações, mas a ideia é manter os papéis por um tempo maior. Geralmente, ele só é desfeito quando o investidor identifica que a empresa alcançou seu patamar máximo de crescimento ou perdeu qualidade.

2. Value investing

O value investing é uma estratégia que prioriza o investimento em ações descontadas. Isto é, o investidor precisa fazer o valuation de empresas e ações para identificar quais delas estão com um preço de negociação inferior ao que efetivamente valem.

O objetivo dessa estratégia é extrair lucro por meio da potencial valorização das ações, quando os seus preços voltarem ao normal. Ele também envolve a compra e venda de ações no longo prazo. Ademais a estratégia pode ser dividida em duas modalidades:

  • deep value investig – são consideradas empresas que se encontram em situações delicadas, como em recuperação judicial;

  • high quality investing – que dá preferência a empresas sólidas, mas que estejam com as ações em baixa, temporariamente.

3. Foco em dividendos

A estratégia de focar em dividendos envolve a busca por ativos que pagam bons proventos – sejam mensais, trimestrais, semestrais ou anuais. Nesse sentido, é comum que o investidor busque ações ou fundos imobiliários que distribuem parte do lucro.

Quem investe focado nos dividendos busca garantir o recebimento recorrente de renda passiva no longo prazo. Portanto, muitas vezes o investidor não se importa com a variação de preços dos ativos; desde que ele pague dividendos, o investimento é mantido.

4. Day trade

O day trade é uma estratégia de especulação de maior risco. Isso porque se trata da compra e venda de ativos e derivativos em um mesmo dia. Quem se dedica a fazer isso busca lucrar com a variação dos preços no curtíssimo prazo.

Apesar dos riscos envolvidos, o day trade possibilita que o especulador tenha chances de alcançar rendimentos em poucas horas ou minutos. Cada negociação é feita com base na análise de gráficos e dados de mercado e, necessariamente, é encerrada antes do final do pregão.

5. Swing trade

O swing trade também envolve a especulação com compra e venda de ativos e derivativos. No entanto, as operações podem durar dias ou semanas. Então, existe um prazo um pouco maior para o especulador manter as operações.

6. Position trade

No position trade, o especulador tem um tempo ainda maior para iniciar e encerrar suas operações no mercado – já que poderá levar meses ou anos. Nessa modalidade, é possível se beneficiar do tempo para diluir um pouco os riscos causados pela volatilidade da renda variável.

Contudo, é preciso saber que o position não se confunde com investimentos. Como você viu, os investimentos normalmente são feitos para o longo prazo. Na especulação, o foco está na oscilação de preços do curto prazo.

Conclusão 

Como você pode ver, fazer investimento ou especulação em renda variável pode ser uma alternativa interessante para investidores com tolerância aos riscos envolvidos. Para eles, existem inúmeras alternativas de estratégia, no curto e longo prazo — a depender dos seus objetivos.

Se você acredita que o investimento em renda variável faz sentido para a sua carteira, não esqueça de estudar as estratégias apresentadas e tomar decisões muito mais embasadas em relação ao seu portfólio!

Gostou do conteúdo? Aproveite para conhecer agora 7 erros na hora de investir e aumente seus conhecimentos sobre o mercado financeiro!

Ver todos os artigos